Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008
Voar
Acho que me apetece ser um avião.
Andar de braços abertos e sentir o ar.
Rodopiar rapidamente em manobras fluentes;
erguer os pés do chão e voar.
Sentir o vento frio acariciando-me a face,
coçando-me o cabelo, roçando-me o flanco.
Sem rumo, sem rota, sem hora para aterrar.
Encher-me de céu azul e de nuvens.
Esvaziar-me do lastro pesado que me prende ao chão.
Olhar para baixo, ver o belo e esquecer o feio.
 
Libertar-me.
 
Voar em movimentos soltos e redondos
De fazer inveja aos pássaros.
Dizer-lhes:
-“Se vocês cantam porque sabem voar,
então eu voo porque gosto de cantar.”
 
E tudo isto por ser saudável.
 
Nuno Rita


publicado por Fecho Aberto às 22:11
link do post | comentar | favorito

Esperança - Mário Quintana

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...


"Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo


publicado por Fecho Aberto às 19:37
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008
Voando...

Quando a noite chega, adormecendo o dia em seus braços longos, abandono o meu corpo, sobre a cama, e a minha alma ganha balanço e voa para lá das estrelas. Sigo o rasto que deixaste para mim, por entre sois e planetas, navego, sentindo o perfume da tua pele que nunca toquei. Corto o vazio, atravesso galáxias sentindo o chamamento da tua alma, a vibração do teu corpo.
Este fio de seda, que nos liga desde o início dos tempos, resiste, tensiona-se, mas nunca se quebra, por isso escuto a tua voz, sem mesmo nunca me teres falado, acaricio o teu corpo sem nunca o ter sentido em minhas mãos, olho dentro dos teus olhos, sem nunca os ter visto. Esta noite universal, companheira de caminho, musa de tantos sonhos inventados na ponta dos dedos, acompanha-me com a sua escuridão, deixando que apenas as estrelas marquem o caminho para te encontrar.
Já o sol começa a rasgar o horizonte, quanto encontro o teu corpo desnudo, junto à margem do lago. Olhas as estrelas e pronuncias o meu nome, num chamamento, vês-me chegar, como nunca me havias visto antes. Venho sentar-me a teu lado, afagar-te o cabelo, sentir as curvas da tua pele macia e esperar pelo momento em que os teu lábios irão tocar os meus e fazer com que o dia nasça, de novo.
Digo-te, "-Estou aqui, meu amor! Sempre estive, mesmo quando não conseguias ver-me.", abraças-me e sinto a tua alma acolher-me, como se fizesse há muito parte dela. E fez-se dia...

Noite.do.sapo.pt



publicado por Fecho Aberto às 11:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008
Gosto
pedacosdesilencio.blogs.sapo.pt
Gosto?
De te ver louca, de desejo
De sentir, a tua ansiedade
De te sentir, a explodir de prazer
estrelaluminosa.blogs.sapo.pt
Gosto?
De teu tocar
Dos teus recuos
Dos teus gemidos
Dos teus olhos incendiados de vontade
tulipaa.blogspot.com
Gosto?
De te beijar
De sentir o calor da tua pele, na minha língua
De ouvir o meu nome, nos teus lábios
aspalavrasnuncatedirei.blogs.sapo.pt
Gosto?
Que as tuas pernas, algemem o meu tronco
Que as tuas mãos, percorram o meu corpo
Que me marques, a pele com as tuas unhas…
e tu gostas?
 sashahlu.blogspot.com
Humanrace
teladaminhaalma.blogs.sapo.pt


publicado por Fecho Aberto às 09:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 9 de Fevereiro de 2008
Voar

Acho que me apetece ser um avião.

Andar de braços abertos e sentir o ar.

Rodopiar rapidamente em manobras fluentes;

erguer os pés do chão e voar.

Sentir o vento frio acariciando-me a face,

coçando-me o cabelo, roçando-me o flanco.

Sem rumo, sem rota, sem hora para aterrar.

Encher-me de céu azul e de nuvens.

Esvaziar-me do lastro pesado que me prende ao chão.

Olhar para baixo, ver o belo e esquecer o feio.

 

Libertar-me.

 

Voar em movimentos soltos e redondos

De fazer inveja aos pássaros.

Dizer-lhes:

-“Se vocês cantam porque sabem voar,

então eu voo porque gosto de cantar.”

 

E tudo isto por ser saudável.



publicado por Fecho Aberto às 00:16
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Visitas
olhinhos
posts recentes

Everybody Hurts

Para o mais que perfeito ...

Profundamente

All I need is you

Sexy music

deixa-me voar nas tuas as...

vejo-te nas minhas sombra...

Erotica

Sweet dreams

Princesa presa!

Amor e sexo

May it be

Parabéns minha Fada!

The Best

I'm yours

a tua imagem

para ti...

em todos os géneros e fei...

You are my pretty woman

Apenas amor e nada mais.....

Te Amo y Te Necesito

Angel are real...

Reflexões de paixão

Her morning elegance

Feelings

Fada da minha viagem

Melody in the Key of Love

Meu raio de sol, que me i...

Tu és tão linda para mim

a caminho de ti...

Também o meu anjo te prot...

Unforgettable

Love

All you need is "me"!

A tua canção

Fada do amor

Silêncio

balada para ti

Lost without your love

La tortura (do meu pensam...

Chega de saudade

Amor e Sexo

All that jazz

uma lágrima de saudade

espero-te...

Iris - Goo Goo Dolls

Mais e mais

Imagine

I should have known bette...

The Moment of Peace

links
pesquisar
 
arquivos

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

todas as tags